Esqueci minha senha cadastre-se

Clínicas Ginecológicas Nova Iguaçu, Rio de Janeiro

Encontre as Clínicas Ginecológicas de Nova Iguaçu. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região,aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Jacob Sessim Analises Medicas
(21) 2667-8065
Rua Heraldo Sales de Abreu 40
Nova Iguacu, Rio de Janeiro
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Cristovão Fonseca Labuto Junior
(21) 2756-0114
Ginecologia e Obstetrícia Medicina Intensiva
Sao Joao de Meriti, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Marcelo Garcia Araújo
(21) 9358-3561
R. Conde de Porto Alegre 477 - 1008/1010
Duque de Caxias, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Francisco Eduardo Sampaio Fagundes
(21) 2286-4242
Rua General Polidoro 192
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Heleine Laudelina de Almeida
24871615
Av. das Américas 16355 (cob.02) Recreio
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Estetica

Dados Divulgados por
Eduardo de Almeida Mattos
(21) 2667-1870
Humberto Gentil Baroni 132
Nova Iguacu, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Bronstein Med Diag Botafogo
(21) 2227-8080
Av Presidente Kennedy 1189 - Lj C
Duque de Caxias, Rio de Janeiro
Especialidade
Genética Médica

Dados Divulgados por
José Delzuith Maranhâo Filho
(21) 2268-4496
Rua Dona Delfina 12 - Casa 5
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina de Família e Comunidade

Dados Divulgados por
Rubens Carmo Costa Filho
(21) 2528-1547
Atahualpa 86 - 1
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Osteodens Investigacao Doencas Osseas
Avenida Ataulfo de Paiva 355 - Sala 202
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Medicina Nuclear

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Clínicas Ginecológicas

Fornecido por: 

- A primeira consulta ao ginecologista deve ser feita logo após a primeira menstruação. Nessa consulta, o importante é a adolescente se sentir segura e procurar saber mais sobre seu corpo, métodos anticoncepcionais e prevenção de doenças sexualmente transmissíveis.

- O início da prevenção do câncer de colo de útero (sendo o 2º câncer que mais mata, o 1º ainda é o de mama) deve coincidir com o período de início da vida sexual da mulher. A regularidade do exame Papanicolau é um dos fatores mais importantes para a manutenção da saúde. Portanto, ela deve ir anualmente ao ginecologista.

- Durante toda a gravidez, devem ser realizadas consultas pré-natais que orientam a mulher para os cuidados higiênicos, fundamentais para a perfeita evolução da gestação. A ultra-sonografia e a doperfluxometria (avaliação do feto) são fundamentais.

- As mulheres acima de 35 anos que desejam engravidar devem realizar a pesquisa genética para avaliar anomalias cromossômicas.

- A prevenção do câncer de mama deve seguir a seguinte orientação: a partir dos 15 anos, auto-exame (tocar as mamas), esse toque deve ser feito mensalmente, sempre após a menstruação. Isso vale para todas as mulheres, principalmente as assintomáticas. Mamografia, só sob indicação médica, dando-se preferência à ultra-sonografia, quando há necessidade de estudo mais pormenorizado nesta fase da vida. Aos 35 anos, deve-se procurar o médico para realizar a primeira mamografia, que servirá de base para avaliações futuras. Hoje, os médicos aconselham a mamografia anual dos 40 aos 49 anos, cercada de um cuidadoso exame clínico. Apesar das controvérsias sobre a mamografia nessa faixa etária, estudos recentes têm demonstrado uma incidência significativa de tumores mais agressivos nesta população, hoje os tumores em estágio inicial já podem ser detectados, quando a mulher procura fazer exames periódicos. Acima dos 50 anos, continua a indicação anual para a mamografia para todas as mulheres, sem exceção.

- Estudos têm demonstrado que a associação da mamografia com a ultra-sonografia tem sido muito útil na investigação das patologias mamárias. Em muitos casos, os exames evitam cirurgias desnecessárias.

- A ultra-sonografia transvaginal com o doppler tem ajudado a prevenir o câncer de ovário, que, embora bastante traiçoeiro, felizmente apresenta uma incidência pequena na população (brasileira), mesmo assim, aconselham-se esses exames anuais a partir dos 45.

- Um dos gra...

Clique aqui para ler este artigo em Cada Dia e Você